• Guitarra
Menu
Escolher um contacto:
Imagem do contacto
Doutorando
Departamento de Comunicação e Arte | Universidade de Aveiro
Campus Universitário de Santiago
3810-193 Aveiro
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Tel: (+351) 234 370 389 (ext. 23700)

Nota Biográfica

A vida é uma grande ciranda, dessas de canções, danças, encontros e desencontros. No momento tenho buscado inspiração e repostas para esse bailado cursando o Doutorado em Música na Universidade de Aveiro (INET-md) em uma investigação artística que relaciona composição musical e espiritualidade por uma perspectiva do espiritual: o mundo dos Espíritos. O fascínio por essa temática vem de longa data, seja em leituras, vivências pessoais, ou no trabalho como voluntário em centros Espíritas no Brasil (Fortaleza e Salvador), e atualmente na Associação Espírita Luz e Paz sediada em Aveiro, Portugal. Atuo como violonista, educador e compositor. Falando em arte, vale destacar o Concerto para Violão (guitarra clássica) e orquestra, denominado Aporia, que reflete o estudo de mestrado na Universidade Federal da Bahia sobre intertextualidade musical e idiomatismo. Ministrei aulas como professor de pós-graduação na área de educação musical na Faculdade Graduale e tive a oportunidade de lecionar no curso superior de Licenciatura em Música da Universidade Estadual do Ceará, no Brasil. Estive fortemente engajado em organizações de festivais, mostras, seminários, conferências e congressos de diverso tipos, bem como toquei em vários deles. É uma atividade interessante e estimulante, pois dá-se a conhecer e juntar as pessoas. Minhas áreas de interesse são: composição musical, intertextualidade, idiomatismo, espiritualidade, espiritual e filosofia espírita. 
 
  
 
 
 
Projeto de Doutoramento
 
Título
E se... a vida continua? Uma investigação artística em composição musical a partir da noção de o mundo dos Espíritos.
 
Orientação
 
Co-orientação
 
Resumo
DanielEscudeiro projeto 

A seguinte tese se propõe a trazer um olhar artístico, composicional do mundo dos Espíritos (Kardec 1857),problematizando-o no campo da espiritualidade e agregando aspectos da saúde, da ciência, da filosofia e da religião. Com essa investigação artística (Correia, Dalanga, Benetti, Monteiro 2018; Correia e Dalagna 2019) pretendo criar novas obras que dialoguem com a questão central: o que é “o mundo dos Espíritos?”. Na atualidade, percebo que as discussões sobre a espiritualidade (Sheldrak 2012; Watts 2015; Catré e tal 2016) e o espiritual (King 1998) tem recebido atenção no universo da arte (Spretnak, 2014; Arya 2016), notadamente plásticas e visuais. Na composição musical (Sholl e Mass, 2017) a relação com o conceito da espiritualidade é pouco tratada. Na música ocidental, predominantemente fundamentada pela notação musical (incluindo a música acusmática), pode-se encontrar um paralelo com a espiritualidade em um grande número de obras principalmente pelo aspecto religioso (Grout, Palisca 1988; Grifitts). Embora haja compositores engajados na questão da espiritualidade, em seu viés religioso, entende-se que há a necessidade de se explorar temas como a vida após a morte, reencarnação e fenômenos ditos “sobrenaturais”, entre outros, presentes na noção de mundo dos Espíritos, como nos mostram as pesquisa feitas pelo francês Allan Kardec entre 1854-1869. Mesmo em outras artes, como a pintura de Kandinsky ou Hilma Aft Klint, há incursões mais apropriadas a esse respeito, seja teórica ou prática (Kandinsky 2017; Pinheiro 2018; Lourenço 2019). Algumas discussões na música contemporânea apontam para temas mais gerais sobre o Espiritual, em compositores como Arvo Part, Tarvener, Messiam, Claude Vivier, John Burke, entre outros (Goldman 2011, Sholl 2017). Reconhecendo essa diversificação composicional e compreendendo também a expansão da ideia de espiritualidade pode-se indagar: E se a morte não existisse? De que se ocuparia essa arte? Qual o diálogo da composição com essas áreas? Em suma: Qual o caminho possível para ressignificar o mundo dos Espíritosatravés da composição musical? O momento atual tem suscitado diversas questões existenciais com a qual a arte pode dialogar. Considerando que esta é uma pesquisa exploratória, devido ao ineditismo do tema, é meu intuito fazer uma abordagem multimodal das obras a fim de trazer possibilidades do compor, entre estímulos emocionais, técnicos ou concepções de mundo que muito se relacionam com a espiritualidade, o espiritual e o Pensamento Espírita. Apoia-se nos relatos de experiência, bem como da literatura sistematizada, abordados em diversos formatos de fontes, qual seja: livros de diversas áreas de estudos (em seus respectivos recortes), de vídeos dotados de conteúdo correlato, de entrevistas semi-estruturadas, da minha experiência pessoal e de obras e compositores, necessários à compreensão e questionamentos sobre o tema.