• Guitarra
Menu
 18.01.2022 | 14:30 | Lisboa | CAN | Auditório 224
 
 
 
 

A prova de doutoramento em Ciências Musicas, especialidade de Etnomusicologia, da Mestre Alcina Cortez terá lugar presencialmente no Auditório 224 no 2º piso do Colégio Almada Negreiros, no Campus de Campolide da Universidade Nova de Lisboa, e por videoconferência. Para assistir através da plataforma Zoom:

ID da reunião: 814 7670 1254
Senha de acesso: 798810

 

 
Júri da tese de Doutoramento de Alcina Cortez
  • Professora Doutora Jennifer Walklate, Lecturer and Curatorial Fellow in Museum Studies, Department of Anthropology, School of Social Science, University of AberdeenProfessora
  • Doutora Alice Semedo , Professora Auxiliar, Faculdade de Letras, Universidade do Porto
  • Professor Doutor Jorge Freitas Branco, Professor Catedrático, Instituto Universitário de Lisboa, Departamento de Antropologia
  • Professor Doutor João Soeiro de Carvalho, Professor Catedrático, Departamento de Ciências Musicais, NOVA-FCSH
  • Professora Doutora Salwa El-Shawan Castelo-Branco, Professora Emérita, Departamento de Ciências Musicais, NOVA-FCSH
 
 
 
 
COMMUNICATING THROUGH SOUND IN MUSEUM EXHIBITIONS: UNRAVELLING A FIELD OF PRACTICE
O século XX foi palco de vários fenómenos que conduziram a que os museus começassem a expor o som e a demonstrar um interesse crescente pelas suas potencialidades comunicativas. O aparecimento das tecnologias de gravação sonora constitui-se como um momento fundamental neste processo. Ao permitirem que o som se estabeleça enquanto objeto físico, vieram potenciar o aparecimento de novos entendimentos e conceptualizações sobre o som. Na sequência destes acontecimentos, a forma como os curadores de exposições começaram a olhar para o som sofreu grandes alterações. Simultaneamente, o facto de tanto os estudos museológicos como a prática museológica estarem cada vez mais preocupados com o visitante veio também acelerar o interesse dos curadores pelo som como meio para construir exposições museológicas. Os estudos musicais, em particular a etnomusicologia e os estudos de som, tiveram igualmente um papel preponderante: ao demonstrarem o valor cultural, social, político, económico e ético do som vieram claramente estimular o interesse dos curadores em usar o som como material para trabalhar noções de identidade, subjectividade e "comunhão." É ainda de destacar o papel que o desenvolvimento de tecnologias áudio, digitais e multisensoriais (Realidade Virtual, Realidade Aumentada e Realidade Mista) têm no processo. Ao proporcionarem formas de lidar com a imaterialidade do som quando exposto em galerias, vieram também fomentar interações museológicas sustentadas pela experiência.

Nos últimos dez anos, os museus têm, pois, assistido ao incrementar das práticas museológicas multimodais baseadas no som. O mapeamento e a categorização destas práticas, bem como o estudo das suas potencialidades narrativas e experienciais (emocionais e sensoriais), no entanto, está claramente por determinar. A minha tese visa dar início ao colmatar desta lacuna através de dois passos: providenciar uma estrutura classificativa das práticas multimodais baseadas em som com base na análise de 69 exposições que tiveram lugar nos últimos dez anos na Europa e nos Estados Unidos da América. A estrutura compreende as seguintes categorias: som como um modo "discursivo," som como artefacto, som como "ambiance"/banda sonora, som como arte, e som como curadoria partilhada. Simultaneamente, dar início ao desvendar do potencial comunicativo do som para exposições museológicas através do estudo de caso de arte sonora The Visitors. A análise deste estudo de caso veio demonstrar que som, em articulação com o espaço permitem trabalhar noções de identidade, subjetividade, e ainda de "comunhão."

O âmbito da tese é claramente multidisciplinar e engloba a etnomusicologia, os estudos de som, os estudos museológicos e a semiótica social. De uma forma geral, com a minha dissertação procuro contribuir para o desenvolvimento e o estabelecimento do estudo do uso do som nos museus como um campo de investigação multidisciplinar e coeso. Procuro ainda potenciar uma mudança de formação sensorial nos museus, em particular, estimular a passagem de uma epistemologia visual para uma epistemologia simultaneamente visual e auditiva.

Orientação: Salwa Castelo-Branco

 
 
 
 

Alcina Cortez:  Curadora e produtora de exposições desde 1996, foi Diretora de Visitas do Pavilhão do Futuro na Expo'98 (1998) e Produtora Executiva de Exposições no Serviço de Ciência da Fundação Calouste Gulbenkian (2001-2011) onde coordenou a produção das exposições À Luz de Einstein 1005-2005 e A Evolução de Darwin, entre outras. Estudou piano, violoncelo e composição no Instituto Gregoriano de Lisboa. Formou-se em Musicologia (1992) e realizou cursos de pós-graduação em Estudos de Música Popular (2011) e Estudos Acústicos e Sonoros (2019). Tem-se especializado no estudo do potencial comunicativo do som enquanto elemento integrante de exposições museológicas, obtendo em 2014 o grau de mestre em Etnomusicologia/Museologia. Encontra-se a concluir o seu doutoramento Communicating Through Sound in Museums Exhibitions: Unravelling a Field of Practice sob a orientação da Professora Salwa Castelo-Branco.
A sua investigação tem-se traduzido na publicação de diversos artigos para revistas como a Curator, Popular Music e Sound Studies. É autora do blog objectsofsound.com selecionado para integrar a publicação The Blog Book da MuseumsETC.