• Dança 2
Menu
Escolher um contacto:
Imagem do contacto
Integrado | Gestora de Ciência e Tecnologia
Faculdade de Ciências Sociais e Humanas | Universidade Nova de Lisboa
Av. de Berna, n.º 26 C
1069-061 Lisboa
Portugal
Email: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Tel: (+351) 21 790 83 00 (ext. 1583)

Nota Biográfica

Iniciou o contacto com a música em 1998, na escola Companhia da Música (Braga), onde obteve, em 2012, o 8º grau do Curso Secundário de Piano em regime supletivo. Ingressou a Licenciatura em Ciências Musicais na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa em 2012, tendo concluído em 2015. Leccionou piano entre 2013 e 2015, nas escolas Happiness Street (Paço de Arcos) e Clube dos Sons (Lisboa) e em regime particular. Em 2015, leccionou Educação Musical na Escola Básica do Convento do Desagravo (Lisboa), integrada no plano de Actividades de Enriquecimento Curricular. Presentemente frequenta o mestrado em Ciências Musicais - vertente Etnomusicologia, na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa.
 
 
 
 
 
 
Projecto de Mestrado
 
Título
Música e Turismo no Estado Novo: Actividade musical na vila termal de Vidago (1933-1974)
 
Vidago.png
 
 
Orientação
 
 
Resumo
Esta é uma dissertação que aborda a confluência de vários estilos de música popular num contexto particular português, rural e turístico, durante o período do Estado Novo. A prática da música e da dança no contexto termal e noutras instituições de Vidago constituíram metáforas para a digladiação de modernidade e tradição; ruralidade e cosmopolitismo; política e transgressão. Nesta dissertação pretende-se explorar a relação simbiótica entre o turismo e a música, evidenciada no modo como o sucesso da actividade hoteleira permitiu a formação de grupos musicais amadores vidaguenses, a contratação de músicos profissionais exteriores a Vidago e um contacto com as indústrias da música e das tecnologias do som, com o propósito de entreter os aquistas durante as actividades de lazer. Entre a pluralidade de estilos e géneros musicais incluíam-se arranjos para banda, chanson française, tangos, árias de ópera, fados, jazz, música clássica, rancho folclórico – que genericamente podiam ser entendidos como música ligeira, pelo seu carácter intermédio, aproximando-se ora da “música erudita” ora da “música popular”, pela escolha de obras com alargada divulgação e popularidade, associadas a transmissões radiofónicas. A partir do caso de estudo, são abordadas questões relativas às políticas salazaristas para a cultura popular, tais como a preponderância da Emissora Nacional, o papel dominador da Casa do Povo, processos de folclorização associados a uma nostalgia da ruralidade e a um “aportuguesamento” da música.