• Caretos
Menu
SEMINÁRIO PERMANENTE EM ESTUDOS HISTÓRICOS E CULTURAIS EM MÚSICA
 
O Seminário Permanente do grupo de investigação Estudos Históricos e Culturais em Música do INET-md pretende ser um fórum onde todos os seus membros (integrados e colaboradores), bem como outros investigadores e investigadoras do meio académico, cultural e artístico, possam apresentar o seu trabalho e discutir projectos e investigações em curso.
 
 
25-06-2024 | 16:00 | NOVA FCSH, Colégio Almada Negreiros (Campolide) | Sala 219
 
Acesso livre, presencial e online:
 
Sala Zoom
ID da reunião: 959 5763 0835
Senha: 731156
 
 
Mapping emotions in eighteenth-century Italian opera
 
Álvaro Torrente | Universidad Complutense de Madrid
 
 
No século XVIII, consolidou-se um novo tipo de ópera, que pretendia exprimir as emoções das personagens à medida que estas se modificavam ao longo do drama, inspirando-se na teoria das paixões humanas de Descartes. O corpus ideal para estudar as convenções que definiram a expressão e o significado de emoções na música durante mais de um século são as 1.000 óperas musicadas por 300 compositores sobre os 26 dramas de Pietro Metastasio (1698-1782). Nesta conferência serão apresentados os resultados preliminares do Projeto Didone (financiado pelo ERC), uma abordagem inovadora para desvendar estas convenções através de um corpus de 3000 árias digitalizadas de 200 partituras de ópera, analisadas utilizando métodos tradicionais e tecnologia informática aplicada a um grande volume de dados (“big data”).
 
 
 
 
The belief that ‘the end of music is to move human affections’ (Descartes, Compendium musicae) has been a central issue in European musical thought since Plato. Opera was invented to recover the power of Ancient music to move the human heart, and its history is a permanent exploration of the capacity of action, words and music to convey emotions.
  
In the eighteenth century a new type of opera consolidated with the chief concern of expressing the character’s emotions as they changed throughout the drama, inspired by Descartes’ theory of human passions. The key expressive medium was the aria col da capo, where a single, distinct passion was represented, like a concentrated pill of emotional meaning. The ideal corpus to study this issue are the 1,000 operas set to music by 300 composers on the 26 dramas by Pietro Metastasio (1698-1782). It contains a comprehensive catalogue of emotions in music, a unique window of opportunity to scrutinize conventions that defined music expression and meaning for over a century.
 
This lecture will present preliminary results of the Didone Project, an innovative approach to unveil these conventions through the creation of a corpus of 3,000 digitized arias from 200 opera scores based on Metastasio’s five most popular dramas, to be analysed using traditional methods and big data computer technology. The comparative scrutiny of dozens of different musical settings of the same librettos will reveal how composers correlate specific dramatic circumstances and emotions with distinct poetic and musical features.
 
 
 
Álvaro Torrente Sánchez-Guisande | Professor Catedrático de Musicologia na Universidad Complutense de Madrid, é filho do vencedor do Prémio Cervantes, o escritor Gonzalo Torrente Ballester. Licenciado em Musicologia pela Universiade de Salamanca (1993) e doutorado pela Universidade de Cambridge, onde escreveu uma tese com o título The Sacred Villancico in Early Eighteenth-Century Spain: the Repertoy of Salamanca Cathedral (1997). Estudou Filologia e Educação Hispânica na Universidad de Salamanca e frequentou, atualmente, o curso oficial de licenciatura em Piano e Teoria Musical nos conservatórios de Salamanca e Madrid. Trabalhou na Royal Holloway - University of London (1997-1998) e no Conservatorio Superior de Música de Salamanca (1998-2000). Foi professor visitante na New York University (1999) e na Yale University (2009-2010), e foi o representante de Espanha no Directorium da International Musicological Society (2007-2017). A sua prestigiosa carreira internacional inclui a participação regular em congressos organizados pela American Musicological Society, a International Musicological Society, e ainda na Biennial Conference of Baroque Music. Também leccionou em numerosas universidades de países como os Estados Unidos da América, o Reino Unido, Itália, Áustria, Alemanha, Portugal e Cuba. A sua pesquisa incide sobretudo em géneros vocais. Especializado no estudo da ópera Italiana, publicou La ópera en España e Hispanoamérica (ICCMU, 2002) com Emilio Casares; dirigiu, com Ellen Rosand e Lorenzo Bianconi, a edição completa das óperas de Francisco Cavalli para a editora Bärenreiter Verlag, e publicou vários artigos sobre ópera Italiana. Além destas obras, colabora com vários teatros europeus para a recuperação de óperas como La Calisto e Ercole Amante, de Cavalli, e Orontea, de Cesti, as quais têm sido usadas em produções cénicas nos palcos da Bayerische Staatsoper (Munique), da Royal Opera House (Londres), da De Nationale Opera (Amesterdão), do Theatre Basel (Basileia), da Oper Frankfurt, bem como do Teatro Real, em Madrid. Álvaro Torrente também investiga música no teatro espanhol do Siglo de Oro bem como a relação entre poesia e música, reconstruindo o som perdido de músicas de dança do Barroco, como Jácaras, Zarabandas, Seguidillas e Chaconas, as quais têm sido interpretadas em numerosos países e gravadas em CD por Raquel Anduzea e La Galanía. É, desde 2014, Director do Instituto Complutense de Ciências Musicais, onde dirige a revista Cuadernos de Música Iberoamericana, a colecção Música Hispana de textos e partituras, bem como o curso de mestrado em Gestão Cultural da Universidad Complutense de Madrid.