• Dança 1
Menu
Resumo
Esta investigação desenvolve uma perspetiva sociocultural da atribuição causal (e.g. Heider 1958; Weiner 1974) na performance, na aprendizagem e no ensino de um instrumento musical, em articulação com os seus aspetos psicológicos e psicossociais. Investiga ainda como crenças atribucionais podem, elas próprias, construir a realidade, gerando profecias autoconcretizadas (Merton 1968) capazes quer de constranger, quer de facilitar o desenvolvimento musical. Como estudo qualitativo de caso, esta investigação incide na performance, aprendizagem e ensino da viola d’arco. Este projeto combina investigação e prática através da observação, análise e ação, ao mesmo tempo que serão desenvolvidos workshops participativos com o objetivo de estimular a produção e troca de conhecimento entre investigadores, músicos, professores e estudantes. Tenciona-se contribuir para o ‘empoderamento’ dos participantes através da revelação de constrangimentos tácitos, bem como pelo desencadeamento de ‘dispositivos’ positivos, com aplicação prática, e capazes de optimizar a performance, o ensino e a aprendizagem instrumentais.
 
Coordenação
 
Equipa
Pedro Santos Boia | David Wyn Lloyd | Jorge Alves | Mikhail Zemtsov
 
Instituições participantes
Universidade de Aveiro; ESMAE - Escola Superior de Música e Artes do Espetáculo, Politécnico do Porto; LABEAMUS – Laboratório de Ensino e Aprendizagem Musical, INET-md; Zemtsov Viola Masterclass & Zemtsov Foundation; Koninklijk Conservatorium Den Haag – Conservatório Real da Haia (Países Baixos)
 
Período
Maio de 2017 até à data
 
Palavras-chave
Atribuição causal; ensino e aprendizagem do instrumento; performance musical; viola d'arco