• Dança 6
Menu
Call for Papers - Baroque Festivals between the Sacred and the Profane: Europe and the Atlantic
 
 
 
17 a 19 de Outubro de 2019 | NOVA FCSH
 
 
 
A Festa, considerada desde sempre como uma manifestação cultural alargada a todas as civilizações e credos, atingiu o seu expoente de magnificência e aparato durante o período Barroco (sécs. XVII-XVIII). As cortes, a par das instituições religiosas, foram as grandes promotoras e divulgadoras de eventos grandiosos e cenográficos, que este período da história viveu. Dimanando os seus modelos e modas de cortes europeias, como a francesa, a do império austro-húngaro ou as da península itálica para o resto do velho mundo, a excentricidade festiva do barroco estendeu-se igualmente aos territórios ultramarinos da América do Sul, tutelados pelas coroas ibéricas.

A arte efémera, expressão visível do aparato festivo, impõe-se e transforma os espaços, em diálogo com as artes perenes e com a paisagem sonora. A hegemonia da pintura, escultura ou arquitetura esbatem-se no diálogo com as artes ditas decorativas e com as performativas. Na festa irmanam-se artes, artistas, encomendadores, participantes e público. Breve momento jubilatório, ela é a expressão da imaginação, da coligação das artes e das gentes, a apoteose do conceito de obra de arte total, que o Barroco instaurou e que Leibniz na sua Monadologia leu como a arte de encontrar "as belas construções", ou seja de forjar mundos imaginários tão possíveis como aquele em que vivemos.

A composição final do aparato festivo reflete a essência do Barroco: jogo de multiplicidade de formas em diálogo e em contínuo desdobramento: "la peinture sort de son cadre et se réalise dans la sculpture de marbre polychrome; et la sculpture se dépasse et se réalise dans l'architecture; et l'architecture à son tour trouve dans la façade un cadre, mais ce cadre décolle lui-même de l'intérieur, et se met en rapport avec les alentours de manière à réaliser l'architecture dans l'urbanisme" (Giles Deleuze, Le Pli, Minuit, 1988, pp. 167-168).

Com este congresso pretende-se ensaiar uma abordagem a este fenómeno, que focada na dimensão artística, suportada nas várias valências que as artes aportam à Festa Barroca, se quer interdisciplinar, pensando o fenómeno no tempo dos séculos XVII e XVIII, com visões renovadas pelos estudos mais atuais.

 
 
 
2019-07-04 Barroque Festivals
 
 
 
Aceitam-se propostas de comunicação sobre os seguintes temas, sem obrigatoriedade de a eles se limitarem:
  • Encenação, códigos e rituais: artes da mesa, batizados, casamentos, aclamações, entradas régias, embaixadas.
  • Teatros, encenações, beatificações e canonizações, procissões do calendário litúrgico, especiais devoções.
  • A literatura, os livros e as gravuras: disseminação e fixação de modelos.
  • A música e a dimensão sonora da festa.
  • Festa e urbanismo: cenografias efémeras, seus agentes e impacto no território.
  
Aceitam-se propostas para 20 minutos de apresentação, em Inglês, que devem incluir:
  • Título da proposta;
  • Identificação do proponente (nome, afiliação institucional, país e email);
  • Resumo (até 300 palavras);
  • Curriculum Vitae curto (até 200 palavras).
 
As propostas devem ser enviadas em Word (formato .doc) por e-mail para Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.
Uma seleção de comunicações será publicada na revista digital do IHA/NOVA FCSH, Revista de História da Arte - Série W, uma publicação com peer-review.